domingo, 6 de agosto de 2017

Como ter sucesso no cultivo de Lithops?

Quem é um aficionado por cactos e suculentas, já viu por aí essas belezinhas, com certeza! Já de cara vou mostrar meu vaso atual...


Nesta bacia temos Lithops, Pleiospilos nellii e Aloinopsis schooneesii



São o desejo de consumo de todo colecionador! Você sendo um iniciante e um veterano, e nunca teve um desses, já aviso que a probabilidade de morrer é altíssima, são os mais difíceis que já cultivei! E não sou só eu. Pessoas muito mais experientes já desistiram deles. Esse é a quinta vez em mais ou menos 6 anos de cultivo de cactos e suculentas que tento ter sucesso. E acho que agora vai, e gostaria muito de compartilhar com vocês!


Meu segundo vaso de lithops da vida.

A bacia acima foi minha segunda tentativa. O primeiro vaso não tenho mais a foto. Esta foto está no meu post 5 Mitos sobre cactos e suculentas. Porquê eles são tão difíceis? Bem, tem uns macetes. Não é igual toda suculenta que se você aguar demais ela funga. Esse morre de vez. Mas também pouca água o faz ficar murcho e feio.


Esse vaso é da mesma época do de cima e morreram todos também, rs. Nessa época eu não tinha tanta experiência. Esse do meio é a Fenestraria, da mesma família, e é muito mais chata que os Lithops. Já tive algumas vezes e é muito raro de se achar no Brasil hoje em dia. Também está no meu post dos Mitos.

Os Lithops são assim chamados pois seu nome quer dizer "falsas pedras", também chamadas de "living stones" ou pedras-vivas. Seu habitat natural é o sul da África, onde mimetizam (imitam) pedras da região e assim passam desapercebidos pelos animais que procuram alimento nas épocas de estiagem.

"Na vida selvagem, os Lithops habitam vastas regiões secas do sul da África. Várias áreas em que essas plantas crescem recebem menos de 2 polegadas de precipitação por mês durante todo o ano. Em uma situação extrema de baixa precipitação, pelo menos uma espécie de Lithops depende de névoa ou nevoeiro para fornecer sua principal fonte de umidade. Os Lithops não conseguiuram sobreviver em muitas áreas que foram encontradas, não por sua capacidade de armazenar água. Na verdade, quase toda a planta é dedicada a esta função. O "corpo" da planta é dividido em duas folhas suculentas fundidas em forma de um cone invertido. A fissura ou a fenda no topo da planta é a divisão das duas folhas. Não existe um caule como tal, mas sim uma raiz que se junta abruptamente na base das folhas. A estrutura da planta revela à imaginação o ambiente severo em que os Lithops vivem: a escassez de água exige que as plantas jovens se limitem a apenas duas folhas e um sistema radicular, pois um crescimento mais extravagante só serviria para desperdiçar água. As folhas são grossas para armazenar água suficiente para que as plantas sobrevivam por meses sem chuva. As plantas são pequenas e mantêm um perfil baixo para minimizar o efeito do calor intenso e da luz do seu clima."



Meu terceiro vaso de lithops, o mais lindo de todos. Rest in peace.

"As informações acima podem ser levadas em consideração ao cultivar Lithops nem casa ou estufa. Deve-se ter cuidado para selecionar uma localização bem iluminada para as plantas. Como eles se adaptaram à luz solar intensa na natureza durante sua evolução, eles precisam de uma boa quantidade de luz solar direta quando crescidos como plantas de casa."

"Os Lithops são plantas perenes que desenvolvem um novo par de folhas a cada ano. As marcas de folhas de qualquer planta em particular mudam muito pouco de ano para ano, e nenhuma planta possui marcas exatamente iguais. Os Lithops começam a crescer durante o outono, continuam durante todo o inverno até a primavera. No final da primavera ou no início do verão, as plantas começarão a dormir. No habitat, é necessário para a sua sobrevivência que ele repouse durante o longo período de calor intenso e pouca ou nenhuma precipitação, usando a água que armazenaram anteriormente para durar o verão. Com a abordagem de dias mais quentes e mais baixos do outono, os Lithops crescerão de novo."


Achei interessante as informações deste site especializado em lithops. Mas temos que levar em consideração que é um site alemão, onde as condições climáticas são bem diversas das do Brasil e muito mais as do seu habitat natural que é a África do Sul. Mas como toda planta que é retirada do seu local de origem e com o passar dos séculos é adaptada em outros países com condições extremamente diversas, devemos também adaptar estas informações ao nosso clima.

No Brasil temos os mais diversos climas, então vou dizer no geral e mais ao clima em que vivo, que é no cerrado do Triângulo Mineiro, Uberaba. Aqui o ano todo é muito quente, no inverno temos uma estiagem rigorosa, que vai de Abril até Outubro, com umidade relativa do ar batendo os 15%. Este ano está fazendo mais frio que o normal no inverno, mas somente durante a noite. Durante o dia é bem quente, mais de 30 graus. 

Então sobre esta dormência dos lithops, não sei se seria aplicado à nós. Geralmente, toda suculenta entra em dormência no inverno. Mas o que significa isso? Quer dizer que seu metabolismo diminui; com isso o crescimento se torna mais lento, assim como a absorção de nutrientes. Precisam de menos água. Mas como eu disse, tudo é adaptado. Aqui no meu clima, nesta época do ano, rego as suculentas de 3 em 3 dias, dependendo até menos. Isso porque com o intenso calor elas ficam murchas e podem até ressecar e queimar. 

Então quanto aos lithops, vale a regra geral: menos água que o normal. O meu vaso no caso respingo água de 3 em 3 dias nesta época e está indo bem. Já tem 3 meses que tenho o vaso lá no ínicio do post. Mas como tudo não são flores, no mesmo cultivo pedi uns 3.


Secou e morreu

Por isso é uma planta chatinha. No mesmo cultivo, no mesmo vaso, alguns morrem. Mas como sou apaixonada nelas, não desisto nunca!

"Na natureza, os Lithops começam a florescer e crescer logo após as chuvas sazonais terem começado. No cultivo, a rega geralmente deve começar de início a meados de agosto (lembre-se que aqui estamos falando da Europa, que em Agosto é final de verão) para a maioria das espécies. Muitas vezes, uma boa drenagem do solo encorajará as plantas a iniciarem seus ciclos de crescimento. É seguro regar bastante durante o outono, e na verdade é melhor do que uma rega superficial, porque as plantas têm raízes. É importante deixar o solo secar um pouco entre as regas: ainda não deve estar molhado quando regar novamente. A mistura do solo deve ser um tipo que drena rapidamente e seca relativamente rápido. Um solo encharcado que fica em torno das plantas por dias deve ser evitado para evitar a podridão. As regas regulares devem diminuir gradualmente após o período de floração. Interrompa a rega por volta do final de setembro (aqui seria para eles o início do inverno e para nós o começo do verão) para a maioria das espécies para permitir que o solo seque completamente em preparação para os meses de inverno frio."


Como eu disse, essa explicação serve para a Europa. Pra nós seria aumentar as regas em abril e no final do inverno diminuir, pois nessa época pra eles as plantas entram em dormência. Por isso tem que ser observado o clima da sua região. Eu não creio que aqui elas entram em dormência por conta das temperaturas. Então como sempre digo por aqui, tudo é observação e adequação à sua região e ao seu cultivo.

Vale dar uma olhada neste site da fonte dos trechos que coloquei acima, pois tem as fotos e explicações de como é o ciclo dos lithops. Está tudo em inglês, mas dá pra ler bem com o Google tradutor.

Ciclo do Lithops:


Fonte das fotos: http://www.lithops.info/


Os lithops trocam de "roupa" depois da floração, emitindo outro par de folhas. Sim, a "bundinha" são suas folhas. Então não se preocupe se ele parecer murchar com uma bolinha no meio.

Abaixo algumas flores de alguns cultivares, retirado do mesmo site acima:





Encantador não? Há pouco tempo fiz um post sobre As suculentas mais floridas do mundo onde a família que inclui os lithops fazem parte. São as Aizoaceas. Do mundo das suculentas são as que mais gosto e tenho outras que vou mostrar agora:


Faucaria

Pleiospilos bolusii

Chereidopsis candidissimus

Faucaria tigrina


Também chamados Mesembs pois alguns se encaixam na subfamília das Mesembryanthemaceae que são as Iceplants das quais falei no post das mais floridas do mundo. Clica lá pra ver e conhecer essas maravilhosas plantas!

Estas ainda são chatas mas muito menos que os lithops. Basicamente o que devemos fazer para dar certo nosso cultivo:

- O substrato deve ser praticamente areia. Estou usando 70% areia grossa e 30% terra vegetal;
- O ideal é plantar em vaso de barro pra ter certeza de que o substrato não ficará úmido;
- Faça uma boa drenagem do vaso com pedras ou argila expandida para que a água das regas não se acumule nas raízes;
- O lithops deve ser plantado com mais da metade do corpo pra dentro da terra. Deixar mais ou menos um dedo pra fora;
- Pegar o maior tempo de sol possível;
- A rega é o principal no sucesso: não pode faltar pois senão a planta murcha e fica feia e pode até morrer ressecada; então regar quando o substrato estiver totalmente seco. Se o intervalo de dias for grande, pode regar bastante; se for curto como aqui no meu clima, de 3 em 3 dias, só aspergir;
- Não é indicado fazer adubação; são plantas extremamente rústicas, pois vivem em solos pobres. Eu particularmente no replante uso terra vegetal adubada.

Vejam que lindas essas variedades, também retiradas do site lithops.info:







Onde comprar? 
As minhas ao longos dos anos comprei de vários fornecedores; nos grandes Ceasas do Brasil, principalmente no CEAGESP  em Osasco/SP e no Ceasa de Campinas você pode encontrar. No de Campinas há o box do Dr. Cactus onde co certeza você encontrará. Também tem este site indico pois já comprei, e este . As vezes este site também tem. Todos são confiáveis. Não estou fazendo propaganda, tanto é que nem coloquei os nomes dos sites, mas sempre recomendo produtos e lojas/vendedores que já utilizei/comprei.


Lithops no habitat natural na Namibia. Fonte lithops.info

Propagando por sementes
Eu comprei um pacote de sementes pelo Aliexpress com este vendedor. Pedi Lapidaria e Lithops. Tem que ter cuidado com os vendedores do Ali pois a maioria das sementes de plantas exóticas são mato. Este vendedor me foi recomendado por outra pessoa que já tinha comprado e plantado e o que cresceu foram realmente lithops. Vem muito bem embalado e tem rastreio. Chega rápido no Brasil. Vem da China, então passa pela alfândega em Curitiba e lá sim pode demorar. O meu envelope demorou uns 2 meses, mas a viabilidade das sementes é alta e germinaram praticamente todas. As minhas já estão com 20 dias, olha que lindeza:




Como plantar as sementes
Não tem segredo: faça uma estufa com uma embalagem de bolo, daquelas que tem uma bandeja e uma tampa que fica mais ou menos hermético e coloque areia pura. Pode misturar um tico de terra se quiser. Polvilhe as sementes por cima (pois são como um pó) e borrife água até ficar bem úmido. Tampe e deixe em local iluminado, mas sem luz direta do sol. Em 3 dias elas começam a germinar e crescem rápido até os 20 dias, depois começam a crescer bem devagar. Para chegar ao tamanho adulto penso que leve um ano ou quase isso. Então tenha paciência! Obs: o recipiente deve estar com uma evaporação na tampa, então é sinal que a umidade está boa, nunca deixe secar!


Forma cristata *_* - Fonte: lithops.info

Lithops antigos - Fonte: lithops.info

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...