sexta-feira, 21 de abril de 2017

Suculentas medicinais

Aposto que você tem algumas dessas em seu quintal ou já viu na casa da avó e nem sabia que era medicinal né? Vamos ver algumas? Vou mostrar as que conheço e tenho aqui.


Kalanchoe brasiliensis Cambess - Conhecida como "Saião"

KALANCHOE BRASILIENSIS CAMBESS



Vamos falar primeiro desta Kalanchoe. Como várias plantas dessa espécie, ela é parecida com outras. Então antes de sair fazendo chá e etc. de qualquer planta, devemos ter certeza da espécie correta. Quem já está acostumado com suculentas percebe que ela é diferente das outras, mesmo sendo bem parecida. Uma forma de identificar é pela floração. A foto acima é minha e consegui a muda no Rio de Janeiro por uma pessoa que está acostumada à consumi-la. Nunca vi dela por aqui, me parece que por lá é bem comum.

Além de ser medicinal é bem ornamental. As folhas são bem bonitas, azuladas, com rajas rosas e meio repolhudas. As flores são idênticas as da Kalanchoe kalandiva, muito comum em supermercados.


Fonte da foto

Fonte da foto

As folhas se parecem com outra que falarei a seguida. Bem, e para quê é utilizada?

"Tem propriedades Antimicrobiana, hipotensor, anti-inflamatório. Empregado principalmente nas infecções pulmonares e geniturinárias. Como agente externo, auxilia no tratamento de erisipelas, queimaduras, feridas, úlceras de pele e verrugas. Foi evidenciada importante atividade antimicrobiana in vitro contra Staphylococcus aureus( também conhecida como Pseudomonas estafilococo dourado), Pseudomonas aeruginosa (também conhecida como Pseudomonas pyocyanea), Bacillus subtilis, Candida albicans e Escherichia coli (também conhecida pela abreviatura E. coli). Também foi constatado efeito hipotensor (hipertensão arterial) e anti-inflamatório.
Indicação : Infecção pulmonar, erisipela, queimaduras, feridas, úlceras de pele, verrugas."

Neste link você terá todas as informações: como utilizar e etc.


KALANCHOE PINNATA


Também conhecida como Folha-da-fortuna

Parecida com a anterior né? Mas as folhas são verdinhas, com as bordas arroxeadas e mais dentadas, além do que as flores são bem diferentes:


Linda ilustração mostrando a floração da Kalanchoe pinnata.
Fonte: Wikipédia

Belíssimas flores da Kalanchoe pinnata
Fonte

"Os indígenas utilizam a folha-da-fortuna para realizar diversos tratamentos, tais como inflamações. A infusão das folhas era um popular tratamento para a febre. O suco da folha misturado com óleo de coco ou óleo de andiroba é considerado pelas tribos africanas como uma eficiente loção para aliviar enxaquecas e dores de cabeça. Ao longo do Rio Pastaza, no Equador, nativos usam uma infusão das folhas da folha-da-fortuna no tratamento de ossos quebrados e hematomas internos.
No Peru, tribos indígenas misturaram a folha com aguardente e utilizam a mistura para ajudar nas dores de cabeça. A raiz é também preparada como uma infusão e usada para a epilepsia. Outras tribos na Amazônia espremem o suco de folhas frescas e misturam com o leite da mãe para curar dores de ouvido.
O uso tradicional da folha-da-fortuna para doenças infecciosas (interna e externamente) é apoiado por pesquisas que indicam que as folhas da folha-da-fortuna possui atividade antibacteriana, antiviral e antifúngica."

Mais informações sobre a planta aqui e como utilizar aqui.


KALANCHOE DAIGREMONTIANA


É uma praguinha, mas acho maravilhosa

A floração desta é bem parecida com a da K. pinnata, mas como se nota, as folhas são muito diferentes. Fácil identificação. Também conhecida como mãe-de-milhares pois saem milhares de mudinhas pelas folhas e se espalham por todo lugar. Muitas das kalanchoes têm essa característica.


Flores da K. daigremontiana
Fonte da foto

Tem fama de prevenir o câncer e contribuir para evitá-lo. Comer uma folha por dia seria o suficiente. Mas também pode ser usado em emplastros para dor de cabeça e cólicas.

Mais detalhes para uso para câncer, clique aqui e aqui. Mas usa-se como uma erva comestível em saladas e também sucos.


SEDUM DENDROIDEUM



Mais conhecido como "bálsamo". As manchas brancas são fungicida

Acho que é a mais conhecida como medicinal, mas menos conhecida como suculenta. Muito famosa por tratar problemas gástricos, comendo-se as folhas cruas.


Líndissima floração do bálsamo. Mais um motivo para tè-la no jardim!
Fonte da foto
Também tem outras muita utillizações em chás e emplastros para infecções e cicatrizante. Mais informações e como utilizar aqui.


ALOE VERA ou ALOE BARBADENSIS


Quem não conhece a famosa babosa?

Muitas são as utilizações da babosa, a mais conhecida para aplicar nos cabelos. Mas também se faz sucos e a polpa crua para queimaduras. Há muitas outras aloes com propriedades medicinais, então antes de consumir alguma, como disse, tenha certeza da espécie.

"Aloe Vera contém principalmente água (cerca de 95%) e é uma fonte de grande variedade de produtos químicos úteis. O Suco de Aloe vera é uma boa fonte de Vitamina A, Vitamina C, Vitamina D, Vitamina B1 e Vitamina B2. Além dos minerais que atuam como eletrólitos no corpo."
Mais sobre os benefícios da babosa, clique aqui.

"O gel para uso tópico, pode ser colocado sobre a pele tendo sido retirado diretamente da planta (usando uma faca afiada, de preferência flexível, se retira a casca da folha e toda a sua parte amarela presente logo abaixo da casca, para colher a sua parte interna, que é a parte “babosa”, o gel da planta)."

Fonte da foto

Para saber os benefícios e as contra-indicações, clique aqui.


Aloe arborescens, também medicinal
Fonte da foto

Neste link há uma explicação bem boa sobre a diferença entre as duas e porque confundimos estas espécies tão parecidas, mas diferentes pelas flores.

Linda ilustração de Aloe
Fonte: Wikipedia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...