quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Meios de propagação das plantas - Parte 1

Além das sementes, existem vários outros métodos de propagação de plantas. Eu acho o semeio mais fácil, não no sentido da prática, mas da porcentagem de sucesso. Muitas pessoas tem dificuldades de propagar por sementes. Mas é questão de prática. Cada planta exige um macete, umas demoram uns dias pra brotar, outras meses... umas as sementes são pequenas como pó, outras duras demais e necessitam tratamentos para germinarem mais depressa. Em todos os casos, o essencial é a paciência. Saber esperar. Vou dar uma pincelada geral aqui, então dividi em 3 posts pra não ficar cansativo.

Bom, o segundo método mais eficaz com certeza é o da estaquia. Vamos falar um pouco sobre ele. Existem 3 tipos básicos de estaquia: de galhos, da ponta de ramos e das folhas. Praticamente a maioria das plantas se consegue pelo método de estaquia, que é muito simples.

Pata todos os métodos, utilizar uma mistura de duas partes de terra para uma de húmus. Regar bem após o plantio e todos os dias, até o enraizamento. Você saberá que enraizou quando começarem a nascer novas folhas. Pode-se usar um hormônio enraizador para facilitar e ter mais sucesso no plantio. Deixar a muda na sombra, mas onde pegue luz indireta.

Estaquia de galhos: corte um galho da planta em questão (as árvores são as mais propícias para esse método), que tenha pelo menos 3 gemas (brotos), com uns 20 cm. Corte na diagonal para facilitar o enraizamento. Retire todas as folhas e flores se houver, e enfie uns 10 cm na terra. 

  

Um fator muito importante nesse processo, é retirar todas as folhas e flores da estaca e deixar somente as gemas. Porquê? A estaca precisa gastar energia no enraizamento. Se tiver folhas e flores para sustentar, gastará muita energia com elas e pouca para enraizar, diminuindo o processo.

Estaquia da ponta de ramos: é a mesma coisa da de galhos, com a diferença que irá cortar a ponta do galho com as folhas. Irá retirar somente as folhas de base até o meio, que vão ser colocadas na terra. Mas não deixe flores, de houver. Se usa para arbustos e outras plantas menos lenhosas que árvores.



Estaquia de folhas: Valem mais para plantas suculentas e cactos. Algumas outras como violetas e begônias também conseguem por esse método. Para suculentas, é só destacar uma folhinha da planta, sem cortar, e deixar sobre o substrato. Em alguns dias ela formará raízes e um novo broto se formará na base da folha. Para os cactos, destacar um ramo e enfiá-lo no substrato. Cuidado com as regas. Já as violetas e begônias, é só retirar uma folha com talo, e enfiar no substrato. É só um exemplo, mas existem várias que se consegue por esse método. Aqui já fiz com peperômias também.



Um método bem fácil também é o enraizamento de talos e folhas na água. A maioria das ervas se consegue assim. Alecrim, boldo, alfazema... não só elas, mas várias plantas, é só testar. Coloque um talo ou folha da planta em um copo de água por umas 2 semanas (troque a água todos os dias), e ela criará raízes, podendo ser plantada normalmente.


Um adendo nesse parágrafo: plantando abacaxi por enraizamento da coroa


Algumas plantas como as begônias se multiplicam facilmente pelo enraizamento das folhas deitadas diretamente na terra, ou apenas pedaços das folhas.



Já testei todos acima, menos o enraizamento do tipo da begônia e recomendo todos. Tenho abacaxi igual acima (ainda sem abacaxi), tenho violeta pela estaquia das folhas, suculentas, cactos... Já usei hormônio enraizador e recomendo. Só já testei os de diluir e regar a terra, os de mergulhar a ponta da estaca nunca.

Um produto que pretendo testar ainda é a espuma fenólica. É uma espuma neutra onde você enfia a estaca nela e deixa lá. Parece que o enraizamento é certo. Serve pra semeadura também. Como é:








Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...