domingo, 25 de agosto de 2013

Como plantar sementes

Este post era pra ter sido partido em dois, mas como acho que ia ficar muito descontinuado, resolvi deixar assim mesmo. É um pouco grande, mas espero que ajude.

Tenho visto muitas pessoas decepcionadas com plantação de sementes, pois não têm tido bons resultados. Pra quem está acostumado, parece uma atividade banal. Ou para quem vai começar, acha fácil: "ah, furo um buraco na terra, jogo a semente lá, cubro e rego de vez em quando, tá bom." No começo, eu também pensava assim. Algumas vezes deram certo, outras não. Fui buscar na internet e livros, segui regras. Umas deram certo, outras não. Então foi errando e acertando que fui aprendendo. Tinha vezes que atirava onde via e acertava onde não via e assim fui construindo métodos próprios, sem seguir muitas regras. Mas para se ter realmente sucesso nessa empreitada, nada melhor do que a experiência, errando e aprendendo com os erros. Muita coisa que via errado aqui e não sabia o que era errado, aprendi sozinha, pois não via solução nos livros e na internet. Então resolvi montar esse post, pois apesar de não seguir regras, há alguns fatores básicos que favorecem o sucesso da plantação, e quero dividir com vocês.

Princípio básico para quem quer plantar sementes

Tenha paciência. Algumas germinam em alguns dias, como as ornamentais. Outras demoram semanas e meses, como as árvores e frutas. Não desista daquele potinho de terra sem nada que você rega todos os dias. Pode ser que daqui dois meses você terá um lindo broto saindo de lá. Depois desse tempo se não germinar nada, dê uma revolvida na terra e veja se a semente está germinando. Eu faço isso pra ter certeza, pois algumas não estão viáveis. Tenho aqui brotinhos de caju que demoraram 2 meses; graviola 4 meses; nêspera, 4 meses. Então saiba esperar ;)

Brotinhos de olho-de-cabra - Abrus precatorius

Broto de Caju saiu hoje, estou apaixonada nele!

Antes de começarmos com a prática, vamos aprender algumas palavrinhas muito usadas nos livros que são conceitos importantes que devemos saber e que vou citar ao longo dos posts.

Estiolamento: É quando a planta cresce muito para alcançar mais luz. 
Clorose: Quando a planta fica amarelada por falta de luz. Não produz clorofila o suficiente.
Dormência das sementes: Algumas sementes tem um período de repouso, onde demoram para germinar.
Escarificação: São métodos utilizados para quebra de dormência das sementes. Existem as químicas, que usam ácido sulfúrico, por exemplo, e as mecânicas, que consistem em uma raspagem da casca mais grossa da semente, com lixas. Pode-se usar água quente também.
Estratificação: Utilizado na quebra de dormência também, consiste num tratamento úmido à baixa temperatura, auxiliando as sementes na maturação do embrião, trocas gasosas em embebição por água.


Começando do começo: Onde plantar

O ideal é plantar em um recipiente pequeno, para depois quando a planta já estiver adulta, ir para o lugar definitivo, por várias razões:

- Controlar a quantidade de água e luz;
- Cuidar da pequena mudinha, que na maioria das vezes é muito delicada para ficar num canteiro direito, por exemplo, e ser esmagada com a rega;
- Acompanhar o crescimento de perto e verificar se ela precisa de adubo, defensivos, coisa que estando a muda perdida num jardim, fica complicado;
- Delimitando o espaço da raiz, fica mais fácil controlar o crescimento 



Teoricamente, qualquer recipiente pode ser usado como sementeira, desde que seja furado embaixo para não empoçar água e apodrecer as raízes.



Muitos sites de reciclagem mostram plantas em garrafas pet. Não aconselho. As raízes não gostam de ficarem expostas à luz, exceto raras exceções, como as orquídeas. Senão elas não estariam debaixo da terra né? Mas se você pintar de preto, pode usar sim. Ou então usar como pequena estufa (que falaremos adiante) para sementes muito pequenas, em que as raízes são micro. Mas assim que as mudinhas estiverem fortes, mude pra um recipiente opaco.


Eu gosto dessas sementeiras que vendem em garden centers. Ocupam pouco espaço e são práticas.


Esta acima também é minha. Como vocês viram nas outras fotos, também uso copinhos e bandejas, no caso de falta de espaço nas sementeiras, hehe. Para não falar que sou contra a reciclagem, que é mentira, claro, use copinhos de iogurte, caixas de leite e etc para plantar também, principalmente sementes maiores, que requerem mais espaço.

Estufas: o que são e para quê servem

São locais ou recipientes fechados que retém a umidade da terra e dá calor às sementes e às mudas novas. Se você não tem tempo de ficar regando as sementeiras todos os dias, faça estufas. Pode ser com garrafa pet, ou simplesmente cobrindo com um plástico transparente o local.

Estufa de grande produtor - Fonte



Boa idéia para estufa em casa - Fonte

Algumas outras idéias para estufa em casa:





Eu gosto de usar também recipiente com tampa de produtos de padaria em que o plástico seja transparente, para sementes de cactos e suculentas ou potinhos de manteiga, que depois cubro com plástico filme.




Pronto, você já tem o local.

Agora prepare o substrato

Simples: uma parte de húmus de minhoca para duas partes de terra vegetal (comprada em garden centers). Isso para sementes comuns, dessas de saquinho, de árvores e de frutas. Se for orquídea, cacto ou suculenta, aí é diferente. Mas no geral é isso aí. Não use terra "do chão". Ela é muito pesada e vai sufocar as sementes. É muito importante que o solo seja bem leve e drenável, para não acumular água. Outro fator importante é que as terras compradas já vem esterilizadas, sem contaminação de fungos, vírus ou bactérias. Se for plantar uma semente muito delicada, que comprou na internet, recomendam dar uma "assada" no forno o substrato, eu particularmente nunca fiz.

Qual o tipo de semente que vai plantar?

Sementes que parecem um pó: Semeie por cima do substrato sem cobri-las.
Pequenas: Coloque 3 em cada recipiente, para ter certeza de que pelo menos uma irá germinar. Cubra com uma fina camada de substrato.
Médias e grandes: A profundidade deve ser duas vezes maior do que o tamanho da semente deitada. Cubra com substrato leve essa profundidade.



Essas são mudinhas de Dombéia. As sementes são minúsculas. Então semeei sobre esse substrato em um recipiente plástico com tampa (o substrato previamente regado), fechei e deixei em local claro. Já devem ter umas 3 semanas... é o melhor método quando as sementes são muito pequenas, pois como não vão ser regadas por cima, não há perigo de afogarem.


Sementes de uva


Sementes de Pata-de-vaca

Sobre a germinação

Algumas pessoas preferem germinar as sementes antes de plantar. No blog da minha amiga Bruna Pimentel, Os Saberes do Jardim tem umas dicas boas aquiaqui e aqui.

Lembram dos conceitos do começo do texto de dormência das sementes, estratificação e escarificação? Pois bem, vamos falar deles agora.

Se for plantar sementes de saquinhos comerciais, tranquilo, coloque na terra, cubra, regue e faça de acordo acima para o tamanho das sementes.

Há alguns tipos especiais de sementes que requerem um tratamento especial antes de serem plantadas. Mas isso é somente para germinarem mais depressa. Claro que podem ser plantadas normalmente, mas vão demorar muito mais. Eu particularmente não costumo usar nenhum tratamento não, mesmo que digam que precisa. É nessa hora que fujo das regras.

Na natureza, algumas sementes sofrem os processos de escarificação e estratificação naturalmente: passando pelo trato digestivo dos animais, ficando alguns meses sob o gelo, sofrendo reações químicas devido à fumaça de queimadas, ficando submersas em poças de água.

Eu já plantei muita semente que preconizava fazer alguns desses processos para se ter sucesso, e eu contrariando, plantei como planto normal e consegui a germinação. Por exemplo, framboesa. Sim, essa de bandeja de supermercado. Esmaguei as bagas na terra, cobri e reguei. Demorou uns 3 meses, mas germinaram! Li em um artigo científico que para germinar as framboesas precisava colocar no ácido, depois na geladeira e etc, fizeram, estatísticas pra ver a taxa de germinação... pois ela é considerada de baixa germinação. Assim como as sementes da Quaresmeira. Ainda vou fazer um post separado sobre essas sementes, que também são consideradas de baixa germinação, por isso para sua propagação é mais usado o método de estaquia.

Aconteceu com o caju lá do começo: pregavam que se não ficasse não sei quantos dias de molho na água, não germinava. Plantei normalmente, e germinou. E assim vai. Então é fazendo experiências que descobrimos a melhor forma, sem ter tanto empecilho.

Plantou, cobriu com terra e regou. Só? Não...

Esta parte é de suma importância. A mais importante de todas. A água.

As pessoas pensam que é a terra que faz a planta nascer. Mas não é, é a água. Lembra que eu disse que tem gente que prefere germinar a semente antes de plantar? Então, o que é usado? Um meio úmido ou mesmo mergulhando em água.

A semente tem um reservatório de energia inicial para a germinação. Ela só precisa de água. Quando essa energia se esgota, aí sim, as raízes começam a buscar os nutrientes no solo. 

A água penetra no tegumento da semente, alcançando o embrião, que então é "acordado".

Então, é de suma importância que as sementes plantadas sejam regadas DIARIAMENTE. Mesmo se o substrato estiver úmido, regue. Regue todos os dias até que a planta esteja adulta. As mudinhas novas precisam de muita umidade para se desenvolverem. Por isso o uso das estufas.

Outras observações importantes para o sucesso do plantio

Assim que a planta nasce, ela procura a luz. Então é importante deixar a sementeira em um lugar com luz indireta, sem sol direto, mas com bastante luminosidade. Eu deixo as minhas embaixo das árvores do quintal. Quando chove, tiro de lá, claro.


Voltando a outro conceito lá do começo: estiolamento e clorose.

Se você deixar as mudas em um lugar sombreado, como uma varanda, por exemplo (pegue essa minha varanda), as mudas vão crescer pro lugar de onde vem a luz, vão entortar, cair na terra e morrer, se forem muito fininhas. Isso acontecia comigo e eu não atinava porquê. Deixava nessa varanda aí, achando que era claro o bastante.

Procurava na internet e livros o porque disso e não achava nada e foi só na base do erro e da persistência que eu descobri. As mudinhas estiolavam demais (cresciam demasiadamente procurando a luz) e acabavam por caírem na terra, grudarem lá e morrerem.

Minhas mudinhas estioladas. Observem como elas caíram na terra de tanto que cresceram em busca de luz.



Plantas da direita estioladas e com clorose - Fonte

A clorose é relacionada à falta de luz também. As plantas precisam de clorofila para produzirem energia, que é o pigmento verde das folhas. Se não há luz, não há clorofila, e as folhas ficam amareladas. Assim as plantas enfraquecem até morrer. As plantas podem ficar amarelas também por conta da falta de nutrientes, como o magnésio e por conta de pragas, aí cabe observar o que acontece.


Clorose - Fonte

Temperatura

Esse é um fator muito importante para o sucesso da semeadura. A maioria das sementes requerem calor para germinar, outras frio. Se uma semente que requer calor for plantada numa época de frio, ela germinará, mas demorará mais. O contrário também acontece.

Adubação

As mudinhas já com uns 3 meses podem ser adubadas com adubo líquido bem diluído. Veja na embalagem. Para mudinhas faça a diluição dobrada em relação a recomendada para plantas grandes.

Transplantando as mudinhas

Já fiz um post sobre isso, veja aqui

Saindo fora das regras


Os livros recomendam que sementes de frutas e outros frutos não-comestíveis, devem ser secos antes de plantar. Eu geralmente colho e planto direto. Só se for recoberta por uma mucilagem, enrolo em um papel toalha, deixo de um dia pro outro e planto. Acho que quanto mais fresca a semente, mais rápido a germinação.

A maioria dos outros tipos de sementes requerem que a vagem, fruto, flor, etc,  onde elas estejam sequem e abram para que as sementes estejam prontas para o plantio. Sim, como as flores da sálvia, precisam secar para que a semente esteja madura. Mas eu já plantei semente "verde" e deu certo. Então testem aí e me contem! =)

Esse blog foi feito para mostrar à vocês como colher vários tipos de sementes, que ficam escondidas por aí sem a gente saber onde. Então fiquem de olho que sempre terei histórias de sementes pra contar!

Recapitulando: para ter sucesso com o plantio de sementes

- Utilize um substrato leve
- Utilize um recipiente furado embaixo para drenar a água
- Não cubra muito as sementes pequenas
- As sementes que nem pó, plante na superfície sem cobrir
- Regue em seguida abundantemente e todos os dias até que a planta esteja adulta
- Deixe em um lugar iluminado, mas sem sol direto

Pra você que teve paciência de chegar até aqui, tomara que tenha gostado e sido proveitoso! Até a próxima!










Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...